web analytics

Em Beja, a Cooperativa Proletário Alentejano iniciou no passado dia 1 de Junho, uma campanha para recolher termómetros de mercúrio, cujos fabrico e comercialização são proibidos desde 1 de Abril deste ano. Em troca, e a custo zero, aquela cooperativa oferece termómetros digitais.
Através da campanha, aberta numa primeira fase aos sócios da cooperativa, os interessados têm que depositar um termómetro de mercúrio num dos dois ecopontos disponíveis na loja de Beja. Em troca recebem gratuitamente um termómetro digital e informação sobre como “promover a saúde pública e, no caso do mercúrio, proteger o ambiente”.
A campanha “Em defesa de um ambiente mais limpo e saudável” prevê entregar 500 termómetros digitais e implicou um “custo associado de cerca de 900 euros”.

Na campanha estão envolvidos alguns alunos do curso de Saúde Ambiental da Escola Superior de Saúde de  Beja, dinamizadores desta acção (ver vídeo). Parabéns!!

Segundo a cooperativa, a campanha é inédita, porque “ainda não está a funcionar em Portugal, junto do cidadão comum, nenhum plano de recolha dos tradicionais medidores de temperatura”, isto “apesar de já ser proibido o fabrico e comercialização de termómetros de mercúrio”, metal líquido “altamente tóxico para o ser humano, no caso de manuseamento, inalação ou ingestão”, e de a legislação portuguesa prever a sua substituição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *