web analytics

O Prémio Nacional de Inovação Ambiental (PNIA) é uma iniciativa da revista Indústria e Ambiente e corresponde à primeira fase do European Environmental Press Award (EEP Award), ou seja, à selecção a nível nacional dos candidatos ao prémio europeu. Assim, os vencedores do prémio nacional são os candidatos portugueses ao EEP Award.
O objectivo é reconhecer as entidades portuguesas e europeias que contribuem para um bom desempenho ambiental através das suas inovações.

PNIA 2009 - Prémio Nacional de Inovação Ambiental

Os candidatos ao PNIA 2009 foram:

Isolamento térmico para caixas de estore
ALDAGEED, Lda.
Dispositivo para isolamento térmico de tampas de caixas de estore, que combina uma tela de isolamento térmico com um sistema de fixação amovível, evitando contacto directo entre o ar exterior e a tampa do estore, mantendo a possibilidade de acesso à caixa de estore para manutenção.
Modelo patenteado pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial e Oficina Espanhola de Patentes e Marcas cujo estudo energético atribui uma eficácia de 75% no isolamento daquele ponto crítico da habitação e uma redução dos consumos energéticos entre 30% e 60%.

Bioenergia e sequestração de CO2 com Microalgas
A4F – AlgaFuel, S.A.
A inovação consiste num protótipo para a sequestração de CO2 em gases de combustão de uma Cimenteira. Este protótipo é o primeiro conjunto de sistemas utilizando fotobiorreactores tubulares integrado, desde a célula à biomassa, numa escala que permite realizar a “prova de conceito”. A implementação de uma unidade protótipo para produção de microalgas é uma solução de utilização de energia renovável que contribui para mitigar as alterações climáticas, quer pela sequestração de CO2 dos processos industriais, quer pela produção de biomassa com potenciais aproveitamentos, entre os quais a produção sustentável de biocombustíveis.

SmartRain
AMBISIG – Ambiente e Sistemas de Informação Geográfica, Lda.
O SmartRain é um sistema de hardware/software capaz de fazer o controlo da rega em jardins através de programação diária customizada para cada dia e, para cada local geográfico. Trata-se de um sistema de transmissão meteorológica, utilizando o sinal de rádio FM ESTEREO, através do sistema RDS (Radio Data System). Sendo um sistema unidireccional, não tem custos de comunicações, pois o controlo do sistema é baseado na recepção remota de informação, feita através do sinal de radiodifusão FM (RDS). Com o SmartRain, podem atingir-se poupanças de água na ordem dos 50%, através de tecnologias limpas e de baixo consumo energético.

Inovação Et3 Energetic modular technology – keeps, renews & reuses
dst – Domingos da Silva Teixeira, S.A. / Universidade do Minho
A Tecnologia Et3 assume simultaneamente carácter energético, estrutural e estético. Este sistema estrutural bioclimático e sustentável materializa-se através de um painel modular misto madeira-vidro, utilizável como laje e/ou parede resistente. Simultaneamente integra sistemas solares passivos, que garatem eficácia energética, constituindo inovação substancial ao nível de elementos estruturais prefabricados. Além da prefabricação, este projecto privilegia a modularidade, a evolutividade habitacional, a produção em série e a transportabilidade, gerando uma optimização produtiva. Assumindo-se como pele arquitectónica, reforça a sua importância ambiental no desempenho energético da construção, nomeadamente ao nível das transferências térmicas, circulação de ar e níveis de iluminação natural.

Sistema ECODEPUR® ECOPLUS (OXYBIO + FITODEPUR)
Ecodepur® – Tecnologias de Protecção Ambiental, Lda
Tecnologia que incorpora dois sistemas desenvolvidos pela ECODEPUR, introduzindo e optimizando em microsistemas conceitos tradicionalmente aplicados a grandes sistemas. O OXYBIO é um Sistema Compacto que integra um Reactor de Leito Misto de funcionamento optimizado, alimentado via solar fotovoltaico (60 Watts), e um Decantador Secundário Lamelar. O FITODEPUR é um Leito de Macrófitas Modular, optimizado para reduzir a área necessária, pelo perfil inovador do leito e pela composição do substrato aplicado. Os benefícios da inovação são a facilidade de definição da solução a adoptar – plataforma web, a reutilização em rega (Decreto-Lei n.º 236/98, de 1 de Agosto e NP4434), o rápido retorno económico, a ausência de consumo energético e impacto visual; a facilidade de instalação, arranque e manutenção, a reserva estratégica de água, a promoção e valorização da construção, o cumprimento da regulamentação CE e a garantia de 10 anos (material 100% reciclável).

Aplicação da Vermicompostagem no Tratamento Mecânico e Biológico dos Resíduos Sólidos Urbanos com vista à reciclagem de embalagens de Plástico, de vidro e de Metais
Sociedade Ponto Verde, S.A. / Lavoisier – Gestão e Valorização de Resíduos, Lda. (link)
A vermicompostagem é um processo biológico de tratamento de resíduos orgânicos que utiliza minhocas para acelerar a degradação da matéria orgânica e produzir composto rico em ácidos húmicos. Quando aplicado aos resíduos urbanos indiferenciados, o tratamento mecânico e biológico com vermicompostagem (TMBV) apresenta um grande potencial ao nível da recuperação de plásticos, vidro e metais que ainda estão presentes nessa fracção. Através da acção das minhocas, procede-se a uma remoção da matéria orgânica que está aderente àqueles materiais, resultando em materiais sem cheiro e com um grande potencial de reciclagem. Esta tecnologia, implementada em projecto contou ainda com os seguintes parceiros: QUERCUS e AMAVE.

One thought on “PNIA 2009 – Prémio Nacional de Inovação Ambiental”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *