web analytics

Nos últimos anos, o desafio da gestão da sustentabilidade ampliou-se diante das intensas transformações socioeconómicas de toda ordem. Essa dinâmica tem gerado inquietações no processo de formação profissional, requerendo uma permanente actualização de conhecimentos.

A Universidade Camilo Castelo Branco (Unicastelo) em parceria com a Escola Superior de Gestão e Sustentabilidade, lançam aquilo que dizem ser um programa inédito no Brasil que integra temas essenciais paraa  formação profissional e imperativo para as organizações de todos os sectores e ramos de negócios.

O Programa de Pós-Graduação em Gestão e Sustentabilidade é uma estratégia educacional inovadora no no Brasil, em formação executiva com certificações intermediárias que visa formação de especialistas e executivos vocacionados para as transformações das economias, mercados, ambientes e organizações em direcção a uma economia sustentável.

O Programa é constituído pelos seguintes projectos de cursos, com a duração de 24 meses:

Especialização Lato Sensu* em Gestão Pública e Meio Ambiente – o título de especialista em Gestão Pública e Meio Ambiente nasce com base na importância da inserção da vertente da sustentabilidade ambiental no centro da gestão das políticas públicas municipais;

Especialização Lato Sensu* em Gestão do Terceiro Setor e Responsabilidade Socioambiental – o título de especialista em Gestão do Terceiro Sector e Responsabilidade Socioambiental nasce da necessidade de profissionalização do sector denominado social e da prática de empresas com responsabilidade social;

MBA em Sistemas de Gestão Ambiental – O Título de MBA em Sistemas de Gestão Ambiental responde a necessidades da formação de novos executivos ambientais com capacidades de responder aos novos desafios de uma economia limpa de baixa emissão de carbono que visam o convívio equilibrado entre a acção económica do homem e o meio ambiente.

* Lato Sensu é uma expressão em latim que significa literalmente em sentido amplo. Em relação à sua aplicação neste contexto é a designação genérica que se dá aos cursos de pós-graduação que não são avaliados pelo Ministério da Educação do Brasil (MEC) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A sua duração mínima é de 432 horas/aula (que equivalem a 360 horas cheias) como regra geral, sendo concebidos para serem frequentados por pessoas que desempenhem outras actividades simultaneamente. Embora não forneçam um título de mestre ou de doutor, os cursos lato sensu oferecidos por escolas de renome são valorizados no mercado de trabalho. Assim, profissionais que desenvolvam a sua actividade nas mais diversas áreas optam por um curso lato sensu, não só pela facilidade de frequência enquanto prosseguem em sua actividade profissional, mas também porque, em geral, tais cursos tendem a ser mais focados na aplicabilidade prática dos conceitos, melhorando assim o seu desempenho (informação retirada da Wikipédia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *