web analytics

No âmbito do projeto de investigação com o tema “Exploração da diversidade fúngica em grutas portuguesas: pesquisa de Geomyces destructans e de outros fungos potencialmente patogénicos para os morcegos e para o homem” foi solicitada a intervenção da área científica de Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) para a recolha e caracterização do ambiente interior das caves estudadas e na produção científica associada aos resultados obtidos.

O projeto em causa tem como parceiros o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), o Laboratório de Biologia da Universidade do Minho e o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. A participação da área científica foi assegurada através da docente Carla Viegas, com interesse na temática da Micologia Ambiental e Ocupacional, e da colaboração dos estudantes do 3.º ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental, Tiago Graça e João Abegão.

A Saúde Ambiental da ESTeSL na exploração da diversidade fúngica em grutas portuguesas

A visita foi orientada pela Doutora Luísa Rodrigues do ICNF, que assegurou não só a segurança do grupo, mas também a transmissão das informações mais importantes no que concerne aos morcegos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *