Foi em meados de fevereiro deste ano que foram publicados no Journal of Toxicology and Environmental Health, alguns artigos de caríz científico que têm vindo a ser produzidos no âmbito de projetos de investigação dinamizados por docentes da área científica de Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), algo ao qual não somos estranhos. Para além do envolvimento da área científica de Saúde Ambiental, outras áreas têm contribuido de forma significativa para esta produção de conhecimento mas hoje o nosso destaque vai para aquele que tem vindo a ser o contributo, em crescendo, dos estudantes do curso de licenciatura em Saúde Ambiental nestes processos porque, a bem da verdade, estudantes também produzem conhecimento…

Assesment of fungal contamination in waste sorting and incineration - case study in Portugal Fungal contamination in two Portuguese wastewater treatment plants

Desenganem-se aqueles que teimam em centrar em si a produção do conhecimento. O conhecimento faz-se a partir dos processos de partilha (partilha de conhecimentos, de competências, etc.) e onde os estudantes têm (e terão sempre) um lugar de destaque, razão pela qual vos deixamos aqui o testemunho, na primeira pessoa, do Tiago Faria, um dos muitos estudantes que tem vindo a contribuir para a produção conhecimento na ESTeSL, nas áreas da Saúde Ambiental

Foi um percurso onde tive de trabalhar bastante, mas que me permitiu aprender imenso.
Aumentei a capacidade crítica, a técnica laboratorial, o conhecimento científico nas áreas em estudo, a aptidão para a escrita de artigos e para a procura de bibliografia. Ferramentas que foram muito úteis para a realização de outros trabalhos nas variadas unidades curriculares da licenciatura.
Permitiu ter a experiência de trabalhar num artigo do início ao fim, passando por todas as etapas. Algumas delas que não se consegue abordar em sala de aula.
É completamente compatível com todas as actividades académicas, desde que haja dedicação e ponderação.
Com o trabalho realizado, tive o meu nome como um dos autores do artigo o que valoriza muito o meu currículo e a candidatura a futuras bolsas na área académica e de investigação.
É sem dúvida, uma experiência divertida e recompensadora.
Recomendo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *