web analytics

Os problemas relacionados com a Segurança e Saúde no Trabalho e, em especial, com a sinistralidade laboral são globais e transversais em todas as sociedades modernas. O Mestrado em Segurança e Higiene no Trabalho da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL), com candidaturas a decorrerem até 10 de Julho de 2015, pretende qualificar academicamente com o grau de mestre quadros superiores e tecnicamente através da atribuição do título profissional como Técnico Superior de Segurança do Trabalho (TSST).

Mestrado em Segurança e Higiene no Trabalho

Esta oferta formativa de 2.º ciclo (Mestrado em Segurança e Higiene no Trabalho) foi recentemente objeto de acreditação por 6 anos pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), tendo sido também objeto de homologação pela Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

Mestrado Acreditado (A3ES) e Homologado (ACT)

Para além dos conteúdos programáticos indicados pela ACT, para obtenção do título profissional como Técnico Superior de Segurança do Trabalho, a oferta formativa apresenta ainda:

  • Unidade Curricular de Sistemas Integrados de Qualidade, Ambiente e Segurança (51 horas) que aborda os conteúdos necessários para a implementação e auditoria dos três sistemas e, ainda, exame que atesta os conhecimentos de base para futura qualificação como auditor nos três sistemas;
  • Seminário de Toxicologia Ocupacional (30 horas) em que, além de conteúdos gerais associados à toxicologia, o Regulamento REACH e os Cenários de Exposição serão também abordados já que são temas que se relacionam diretamente com os princípios básicos de prevenção da exposição profissional a agentes químicos;
  • Seminário de Socorrismo (30 horas) com o intuito de ministrar técnicas de primeiros socorros;
  • Seminário sobre a apresentação de Projetos (24 horas), decorrentes da investigação aplicada sobre a temática de Higiene do Trabalho, realizada pelo Grupo de Investigação Ambiente e Saúde (GIAS) da ESTeSL. Este seminário permitirá apresentar as linhas de investigação desenvolvidas no GIAS, possibilitando aos mestrandos a integração em equipas de investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *