web analytics

Em Portugal está um frio de “rachar”, mas é também em Portugal que não existem estudos ou planos de contingência sobre a mortalidade durante as baixas temperaturas.

Segundo a notícia avançada ontem, dia 16 de Fevereiro de 2010, pelo Diário de Notícia (ver aqui), em Portugal há mais pessoas a morrer durante o Inverno do que nos meses de calor, mas não se sabe quantas pessoas morrem em consequência directa do frio, devido à falta de estudos sobre este tema, ao contrário do que acontece com as ondas de calor. No entanto, está a ser equacionada a adopção de um plano de contingência para o frio, idêntico ao existente desde 2004 para o calor. Que, contudo, só deve produzir resultados mais exactos daqui a uns anos.

A justificação para a carência de estudos é a de que no País há mais tempo quente, sendo o fenómeno de vagas de frio raro e de pouca duração. Paulo Diegues, chefe da Divisão de Saúde Ambiental da Direcção-Geral da Saúde (DGS), alertou para o facto de se verificarem mais mortes em época de frio, mas salientou que “há muitos factores que confundem as razões da mortalidade, como a gripe ou doenças crónicas”.

Leiam a notícia na integra, com o título Ninguém conta mortes por frio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *