web analytics

Há alguma área formativa da qual a Guarda nunca abdicaria?, foi a pergunta feita, pelo Diário As Beiras Online, a Jorge Manuel Monteiro Mendes, ex-presidente do Instituto Politécnico da Guarda (IPG). A resposta seguiu-se: 

Há uma área fundamental para a Guarda e que é de futuro, refiro-me à Saúde Ambiental. Mas não podemos esquecer o Turismo e a Hotelaria. O que não podemos permitir é que toda a gente dê turismo em vão de escada, nomeadamente a própria Universidade de Coimbra. A Topográfica também, pois somos os únicos do país. 

Confesso que a poucos dias da publicitação das vagas a concurso para o ensino superior, cheguei a pensar o “pior”… mais uma instituição a promover a formação de um curso de licenciatura em Saúde Ambiental. A ser assim seriam já cinco as escolas com esta oferta formativa, porque entretanto o Instituto Piaget deixou de a ter. Caso contrário seriam seis as instituições a leccionar este curso. 

A verdade é que assim que a Direcção Geral de Ensino Superior disponibilizou os Cursos e Vagas (ensino superior público) para o Concurso Nacional de Acesso 2010/2011, fui tentado a verificar quantas vagas haviam sido criadas pelo IPG para a licenciatura em Saúde Ambiental. 

Nome do Estabelecimento Vagas 2010 Vagas 2009 Nota 2009
Instituto Politécnico de Beja – Escola Superior de Saúde 25 30 111.3
Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra 30 30 125.0
Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa 35 35 131.3
Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto 45 45 134.5

Procurei e não encontrei nada. Não será, pelo menos, no próximo ano lectivo, que em Portugal irá haver mais uma licenciatura nesta área.

A pergunta que fica no ar é: – Haverá lugar para mais?… A verdade é que algo deve indicar que sim, ou não?

A entrevista na integra, aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *